sábado, 2 de abril de 2011

... Daqui a 50 anos eu ainda vou saber seu nomee 
vou me lembrar de todas as vezes que você me fez sorrir.
Na minha memória, tão congestionada 
e no meu coração tão cheio de marcas e poços 
você ocupa um dos lugares mais bonitos...

(Caio Fernando Abreu)




“E o que eu sinto é o tal do amor. Aquele surrado, 
mal-falado, desacreditado e raro amor, que eu achava
 que não existia mais. Pois existe. E arrebata, 
atropela, derruba, o violento surto de felicidade 
causado pelo simples vislumbre do teu rosto.”

(Lucas Silveira)



Nenhum comentário:

Postar um comentário